História de São Luís


A cidade era uma aldeia tupinambá que foi conquistada pelos franceses em 1612, comandados por Daniel de La Touche, que construíram um forte e o nomearam São Luís, em homenagem a Luís XIII da França. Os franceses se aliaram aos nativos na resistência aos portugueses e, 3 (três) anos depois, em novembro de 1615, foram expulsos, sob o comando de Jerônimo de Albuquerque, que se tornou o primeiro capitão-mor do Maranhão.

São Luís também esteve sob o controle holandês no período de 1641 a 1644. Somente depois desses ataques o governo colonial decidiu fundar o estado do Grão-Pará e Maranhão, independente do resto do país. Nessa época, a economia era baseada na plantação, e depois exportação, de cana-de-açúcar, cacau e tabaco. Conflitos entre as elites por motivos econômicos levariam à Revolta de Beckman.

Pelos idos de 1860, com o início da Guerra Civil Americana, a região passou a fornecer algodão para a Inglaterra. A riqueza proporcionada por essa atividade foi usada para modernizar a cidade, com atenção especial a educação que foi reforçada com a chegada de religiosos para lecionar nas suas escolas e a implantação de redes de água e saneamento. A cidade chegou a ser a terceira do país em população, mas no fim do século XIX a agricultura entra em decadência e, desde então, a cidade busca outras atividades para manter-se.

São Luís, capital do Estado do Maranhão, é conhecida como a “Cidade dos Azulejos”.

São Luís foi habitada por franceses e holandeses mas, de fato, foi edificada sob domínio português durante os séculos XVIII e XIV. Nas construções foram usados azulejos vindos a maior parte de Portugal.

Revestir as fachadas dos prédios com azulejos atendia às condições climáticas da região que, pela sua posição geográfica, apresenta um clima com as seguintes características: muito quente durante o verão e um inverno com bastante chuva.

O uso de azulejos nas fachadas permitiu obter um melhor isolamento térmico, tornando os interiores mais frescos, pois a superfície clara dos azulejos reflete, com eficiência, os raios solares bastantes intensos na linha do Equador. Como conseqüência a temperatura dentro dos imóveis se torna mais amena e agradável. 

Todos os direitos reservados © 2002 - 2014 - Faculdade do Estado do Maranhão
Alameda D, 5 - Loteamento Quitandinha - Alto do Calhau - São Luís/MA - Tels.: (98) 3236- 8081 / 3236- 8556